Caracas, que jet leg.
23/10/2017
estamos na lida
27/10/2017

Preciso ir pescar

correria, a maré está subindo no rio pela manhã. E a pressão está normal. É época dos grandes flechas entrarem nos rios de mangue e pegarem na superfície.

A estratégia é chegar cedo, e nem ligar o motor de popa, já sair batendo as estruturas até que a subida pare, parou, parou para um expresso na máquina portátil, um pão com queijo branco, um chocolate belga, e descer batendo até a marina, pegando diversos belos robalos.

Bom se fosse.

Na verdade tem que ligar o motor passar as redes, desviar das lanchas, fugir dos jet ski, abrir uma garrafa de água com uma mão enquanto briga com um flechão e com a outra ? mão pegar o puçá tirar uma selfie, por que o parceiro está enroscado. Ligar o motor novamente passar por cima do pesqueiro que o fdp de barco com motor de 250 hp acabou de chegar e é uma vingançinha pq ele passou a pleno antes. E enquanto isso tirar a botuca que entrou na calça e os porvinha que estão mordendo a pálpebra do olho. Chegar na marina quando o peixe parar de bater, ensinar o cara a lavar o barco enquanto a rádio toca alto um grau fora da estação deixando a música corno country 100 graus mais insuportável. Pegar a estrada com crateras lunares, desviar das carretas e seus motoristas drogados, pagar um pedágio que é uma extorsão e chegar em casa e daí a mulher pergunta, vamos jantar fora hoje?

Um dos maiores prazeres da pescaria está no arremessar de uma vara Winston. Faz esquecer tudo isso.

 

 

Thiago Zanetti
Thiago Zanetti
Obrigado por fazer suas compras na Fly Shop Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *