conhecimento e ação
10/01/2018
PROMOÇÃO IPVA QUE SE FOD*!
12/01/2018

Do loop

Loop é o arco que a linha faz para cortar o vento, carregar o líder que puxa a isca, virar o líder e colocar a isca no lugar que se deseja.

Só isso. Ou seja, se o arremesso é o princípio # 1 do fly fishing (não vou mais escrever pesca com mosca por acho esta tradução errada, mosca fica na merda, no cadáver, INSETOS seria a tradução correta – PESCA COM INSETOS). Se o # 1 é o arremesso, o # 1 do # 1 é o LOOP.

Para fazer o LOOP a vara precisa estar com a mola carregada como lemos anteriormente, e então é necessário parar a vara. A inércia da linha que vem vindo com a vara……. acompanhando a vara, então a vara pára e a linha sai em disparada berrando:

cacete! cadê a vara!? aaaaaahhhhhhhh

Imagine aquelas cenas de filme que o cara vai dirigindo pela estrada deserta e escura e dá carona a um estranho com cara de louco.

Começam a conversar bla bla bla o maluco tira uma arma do bolso.

Então nosso herói mané percebe que o maluco está sem cinto.

Ele acelera fundo, o maluco se desespera e colidem contra uma árvore.

O herói mané está salvo e o maluco sai voando pelo para brisas.

Só isso que precisa saber sobre PARAR A VARA. Se não parar a vara acelerada não há loop. Sem loop não há arremesso.

NÃO ADIANTA COMPRAR LINHA PESADA, LINHA ISSO LINHA AQUILO, VARA ISSO, VARA AQUILO PARA TENTAR MASCARAR A FALTA DE ACELERAÇÃO (próximo capítulo) E PARADA DE VARA! NÃO TEM MILAGRE! É FÍSICA!


Veja o loop que o  Göran Andersson faz com uma vara de duas mãos. Isso é no nível de arte. Voltando um pouco é ação inconsciente anteriormente comentada neste blog.

O LOOP é uma coisa contínua, como começa é como termina, se errou no começo o fim será ruim, se acertou o fim é certo, a isca cai aonde se desejar.

 

Thiago Zanetti
Thiago Zanetti
Obrigado por fazer suas compras na Fly Shop Brasil.

2 Comentários

  1. José Roberto De Lazari disse:

    Oi Thiago, concordo com você sobre não traduzir fly fishing e diversas outras coisas.

    Parabéns pelo artigo, vc deu leveza e um certo humor para explicar.

  2. Rick Morais disse:

    A Rio Outbound é uma linha sobrepesada, que mascara as deficiências técnicas de arremesso, fazendo com que o pescador consiga arremessos mais longos. O custo disso é a força excessiva para carregar essa linha. No final do dia, o pulso, o antebraço, cotovelo e até ombro vão reclamar.

    Conforme a habilidade do pescador melhora ao longo do tempo, ele começa a perceber que a Outbound é excessivamente pesada e começa a buscar linhas mais leves, dentro da categoria da vara, com perfis específicas para cada tipo de peixe e mosca utilizada.

    É o aconteceu comigo. Saí de Rio Outbound para SA Tucunaré.
    Já fiz o teste arremessando uma isca volumosa com a Outbound, troco a carretilha para uma que use a linha SA Tucunaré, e fiz um cast que foi até mais longe e com metade do esforço…
    Quanto mais força vc faz, menos controle vc tem…

    Qual o segredo?
    – Aceleração correta. Como é dificil ensinar pro braço que tem que começar lento, acelerando e parar bruscamente, para que toda energia seja descarregada formando um loop fechado e com muita energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *